Manifesto do Novo Eleitor

⇒  Este é o texto base do manifesto. Você pode sugerir alterações e para isso basta enviá-las por aqui.

⇒  Precisamos também de um bom marketing para que o publiquemos nas redes. Se você se interessar, entre em contato.


Manifesto do Novo Eleitor

⊕  O que é

O Projeto Novo Eleitor tem como objetivo elucidar da melhor forma possível a necessidade da renovação política pelo voto consciente, apresentando informações de forma idônea e isenta, sobre o passado de políticos e partidos, e dos possíveis novos candidatos, de modo que não renovemos este antigo e atual círculo vicioso, que há tempos corrói nossa democracia. Juntos e conscientes elegeremos representantes reais de nossa sociedade e que estejam à altura de um futuro melhor para nosso país.

Este é um projeto de iniciativa da Operação Política Supervisionada (OPS), organização civil sem fins econômicos ou lucrativos, sem conotação político-partidária, que tem como finalidade promover a união de eleitores para a real renovação política, por meio da informação e do voto consciente para as eleições gerais de 2018.

É sabido que nenhum dos candidatos dirá em público que respondem a processos judiciais ou que se envolveram em escândalos de corrupção e por isso é que o Projeto Novo Eleitor apresenta aqui algumas informações que serão úteis ao eleitor na hora de escolher os seus candidatos.

⊕  Reputação não ilibada

Não se deve votar em quem responde a processos judiciais, mesmo que ainda não sejam réus. É claro que há um grande número de processos que acabam sendo arquivados sem que tenha havido condenação. É a máxima da Justiça que diz que ninguém é culpado até que se prove o contrário.

Mas é importante considerar que uma pessoa que responde processos em tribunais, independentemente do crime que esteja lhe sendo imputado, pode ser culpado. Portanto, por uma questão de precaução e para não correr o risco de dar a estes a regalia do foro privilegiado, não vote em quem tenha qualquer conta a acertar com a Justiça.

Vale lembrar que seis de cada dez senadores respondem a acusações criminais no STF e há mais de 400 inquéritos e ações penais abertos contra deputados federais. Você está satisfeito com a formação do atual Congresso Nacional?

⊕  Mais do mesmo

Não se deve votar em quem esteja tentando reeleição pela terceira vez. A figura do “político profissional” apenas reforça a necessidade de uma mudança imediata no quadro político nacional. A política que temos hoje é o reflexo da mesmice praticada nas urnas, onde políticos se alternam em cargos eletivos por total falta de curiosidade, por parte do eleitor, de conhecer os candidatos que ainda não conseguiram mostrar o que se propõem fazer.

⊕  Candidatos Estepes

Não se deve votar em quem é indicado por algum político impedido de disputar as eleições (ficha-suja). É comum vermos um parente ou amigo de algum político que não mais pode concorrer às eleições sendo apresentado por ele para “continuar o seu trabalho na política”.

Essa “oligarquia política” apenas contribui para que um pequeno grupo de pessoas predominem no cenário político de um município ou estado.

Há pelo menos 319 deputados (62%) e 59 senadores (73%) que têm laços de sangue com outros políticos. Há parlamentares com sobrenomes associados nacionalmente à política, como Maia, Calheiros, Cunha Lima, Caiado, Barbalho e Magalhães, outros de influência regional e aqueles que inauguraram essa tradição. Os números são tão expressivos que fazem o Brasil superar nesse quesito a Índia e sua conhecida sociedade de castas.

Não se deve votar em candidatos que prometem mais do que podem cumprir. Ainda não existe uma punição para candidatos que prometem “mundos e fundos” e quando se elegem, pouco ou nada fazem.

Para evitar que mentirosos roubem votos de quem tem o equilíbrio e o discernimento para compor sua plataforma eleitoral, devemos procurar conhecer seu alinhamento ideológico e suas propostas, e assim fazer uma opção consciente, avaliando o preparo do candidato diante dos reais problemas que devem ser enfrentados, e do detalhamento e exequibilidade dos seus projetos.

Anúncios

O que é o Projeto Novo Eleitor

O Projeto Novo Eleitor é uma iniciativa da Operação Política Supervisionada (OPS) que tem como finalidade melhorar a qualidade do voto dos eleitores brasileiros. Para isso será elaborado um manifesto que conterá “os princípios básicos do novo eleitor“, onde será possível extrair informações necessárias e precisas para que a escolha dos candidatos seja feita de maneira mais criteriosa e responsável.

Não há nenhum interesse financeiro ou partidário neste projeto, assim como são os demais da OPS. O objetivo é apenas tentar melhorar a qualidade dos eleitores, pois temos a convicção de que não se muda a política (para melhor) mantendo os mesmos políticos de sempre.

Um eleitor mais esclarecido e responsável na hora de votar poderá mudar essa realidade vivida no país há anos, quando “os mesmos de sempre” se alternam entre uma casa legislativa e outra, entre o parlamento e o executivo, criando assim um círculo vicioso que nada contribui para minimizar os efeitos danosos que todos conhecemos.

Obviamente que a elevação do nível de qualidade do voto do brasileiro não é o único fator que fará com que tenhamos um política à altura da sueca ou norueguesa, por exemplo. Mas é uma das engrenagens que fará girar o motor que poderá nos conduzir a um grau de credibilidade política minimamente aceitável num futuro não muito distante.

O fim das regalias palacianas, o fim dos supersalários, das verbas indenizatórias, das indicações ministeriais em troca de apoio político, do coeficiente eleitoral e de tudo aquilo que é absurdamente aceito como “normal” nos dias de hoje jamais acontecerão se mantivermos “o mesmo tipo em campo“.

O Projeto Novo Eleitor está sendo desenvolvido com a ajuda de colaboradores anônimos (ou não) que juntos estão transformando em realidade o ambicioso projeto de melhorar o Brasil do futuro.

Projeto Novo Eleitor

Este é um projeto de iniciativa da Operação Política Supervisionada (OPS) que tem como finalidade promover uma reforma de políticos eleitos a partir de 2018, pois não parece inteligente manter o atual “plantel” no poder por se tratar de uma “configuração” comprovadamente falha.

As malas de dinheiro, as contas milionárias em paraísos fiscais, as propinas e conchavos já são elementos suficientes para você aderir ao Projeto Novo Eleitor.

Não temos a pretensão de trocar por novos políticos, todos os deputados federais, senadores, deputados estaduais e governadores no ano que vem, claro! Mas queremos iniciar aqui um processo crescente de conscientização entre os eleitores de que é preciso renovar a política para que surjam soluções reais aos problemas que o país enfrenta nos dias de hoje.

Estou disponibilizando um fórum de discussão online para que juntos possamos elaborar o texto base que será divulgado a partir de janeiro de 2018. Faça parte disso.

O projeto já conseguiu candidatos suficientes para suprir sua necessidade inicial e os nomes dos escolhidos serão conhecidos em breve.

Se você quer dar sugestões ou debater ideias, basta clicar na imagem abaixo. Mas antes disso você está convidado a ler o que já foi proposto e discutido no fórum “Como Salvar o Brasil”, criado pela OPS em 2016 (link)

Clique na imagem para participar
Clique na imagem para participar